Avisos

LINHAS DIRETAS

Apoio ao Cliente

212 726 001
Dias Úteis (9H00-16H30)
 
Comunicação de Leituras
212 726 101
24 Horas
Roturas na Via Pública
800 205 712
24 Horas
Piquete
212 726 161
24 Horas

iAFLUI

Os SMAS de Almada aceitaram o desafio de integrar o projeto nacional colaborativo designado "iAFLUI – Iniciativa Nacional para o Controlo de Afluências Indevidas", promovido pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil, que visa a implementação de um plano para controlo de afluências indevidas aos sistemas de drenagem de águas residuais (esgotos) e pluviais (chuva). Estas são a principal causa da deterioração dos sistemas e apesar dos elevados investimentos efetuados, comprometem a eficiência do serviço prestado, com reflexos negativos na qualidade e proteção do meio ambiente.
 
Iniciado em 2016 o iAFLUI inclui, entre outras ações: um diagnóstico inicial, a caracterização das causas de afluências indevidas; a identificação de áreas de intervenção prioritárias; a seleção de ações direcionadas, com implementação de medidas de minimização e controlo das afluências; a interiorização de um processo estruturado que contribua para adoção de boas práticas e focalização dos investimentos.  
 
O iAFLUI envolve uma vasta equipa interna colaborativa com vista a um diagnóstico, realizado no caso piloto, Emissário da Costa de Caparica, e a monitorização de cerca de 5000 metros de coletor. As técnicas consistem na utilização e interpretação de relatórios CCTV (inspeção vídeo de coletores), de ensaios de fumo e traçadores, colocação de medidores de caudal doméstico, udómetros e medidores de condutividade em zonas estrategicamente planeadas. A conjugação e interpretação de todos os dados permite identificar as principais afluências indevidas nomeadamente: infiltração; intrusão de águas salinas; nível  freático; águas industriais; resíduos urbanos; despejo de piscinas no coletor doméstico, águas pluviais no coletor doméstico.
 
O projeto tem contribuído para a criação de uma rede efetiva de partilha de experiências, resultados e soluções entre as 13 entidades gestoras de serviços de águas residuais e pluviais participantes. Permite difundir as melhores e mais recentes metodologias e ferramentas nesse domínio, e tem capacitado os profissionais e entidades envolvidas que passam ser veículos privilegiados de promoção de melhores práticas. 
 
A correta afluência das águas residuais e das águas pluviais às respetivas redes é determinante para o normal funcionamento e duração dos sistemas de drenagem e das 4 Estações de Tratamento de Águas Residuais do Concelho, permite preservar e restabelecer a qualidade do meio recetor (rio Tejo), devem por isso respeitar os parâmetros de qualidade estabelecidos.