Avisos

LINHAS DIRETAS

Apoio ao Cliente
212 726 001
Dias Úteis (8H30-17H30)
Comunicação de Leituras
212 726 101
24 Horas
Roturas na Via Pública
800 205 712
24 Horas
Piquete
212 726 161
24 Horas

Controlo da Qualidade da Água

Os SMAS zelam pela garantia da qualidade da água distribuída para consumo humano no concelho de Almada. Concretizam, nesse sentido, uma política de monitorização e controlo da qualidade em todo o sistema municipal de abastecimento, assegurando o cumprimento integral das exigências legais e as mais adequadas práticas técnicas.

Elaboram e implementam um Programa de Controlo da Qualidade da Água (PCQA), que incide sobre todo o sistema de distribuição do concelho de Almada, nomeadamente - furos de captação, estações elevatórias de água, reservatórios e pontos estratégicos de abastecimento (torneiras de consumidores), com a realização das análises da água em laboratórios acreditados pelo Instituto Português de Acreditação (IPAC). Este Programa é anualmente submetido à Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) que o avalia e aprova.

 

Em simultâneo, os Serviços efetuam um Controlo Operacional, dispondo de um laboratório de água de consumo próprio e de uma equipa de técnicos qualificados.

Todo o controlo de qualidade da água é realizado em cumprimento das disposições constantes na Lei, nomeadamente no que se refere a parâmetros, frequência, periodicidade e métodos analíticos, sendo asseguradas as determinações respeitantes às análises:

 

  • Obrigatórias de água tratada destinada ao consumo humano, cumprindo as exigências do Decreto-Lei 306/2007 de 27 de agosto, constantes do PCQA aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), com colheitas realizadas em torneiras de consumidores;
  • Obrigatórias, exigidas pelo Decreto-Lei 236/98 de 1 de agosto, para as águas brutas destinadas à produção de água para consumo humano, com colheitas realizadas nas captações subterrâneas;
  • Facultativas de controlo operacional, nos sistemas de produção e abastecimento, com colheitas realizadas em estações elevatórias, adutoras, reservatórios e pontos estratégicos da rede de abastecimento, nos parâmetros definidos no Dec.-Lei n.º 236/98;
  • De piscinas coletivas do concelho de Almada;
  • De controlo, na sequência de incumprimentos verificados e de reclamações relativas à qualidade da água distribuída.

 

De relevância acrescida para a garantia da qualidade da água e fiabilidade do serviço prestado, são também os investimentos realizados na manutenção e reabilitação do sistema de produção e de armazenamento de água, assim como na rede pública e órgãos de distribuição, nos equipamentos e materiais para contacto com a água, que asseguram que não perde qualidade no seu percurso até aos utentes.

Com a Telegestão do sistema de abastecimento controlam ainda, em tempo real, todas as variáveis relativas à exploração e monitorização de parâmetros da qualidade da água mais relevantes e colocam em prática o Plano de Segurança da Água, em alta e em baixa, tendo como referência o modelo da Organização Mundial de Saúde.

 

Descrição dos grupos de parâmetros, em função do Dec.-Lei n.º 306/2007

Controlo de rotina 1 (CR1)

Controlo de rotina 2  (CR2)

Controlo de inspecção (CI)

E. coli Amónio Alumínio
Bactérias coliformes Número de colónias a 22ºC Clostridium perfringens
Cloro residual Número de colónias a 37ºC Antimónio
  pH Arsénio
  Manganês Benzeno
  Nitratos Benzo(a)pireno
  Oxidabilidade Boro
  Condutividade Bromato
  Sabor Cádmio
  Cor Chumbo
  Cheiro Cianetos
  Turvação Cloretos
    Cobre
    Crómio
    1,2-dicloroetano
    Fluoretos
    Mercúrio
    Níquel
    HAP-fluoranteno
    HAP-benzo(b)fluoranteno
    HAP-benzo(k)fluoranteno
    HAP-benzo(g,h,i)perileno
    HAP-Indeno(1,2,3,cd)pireno
    Selénio
    Tetracloroeteno
    Tricloroeteno
    THM-triclorometano
    THM-diclorobromometano
    THM-dibromoclorometano
    THM-tribromometano
    Sódio
    Carbono orgânico total
    Sulfatos
    Ferro
    Nitritos
    Enterococos
   

Dureza total

    Cálcio
    Magnésio

Legenda:
CR1 - são os de maior frequência, dizem respeito à microbiologia básica e desinfetante residual.
CR2 - São de frequência intermédia, agrupam os parâmetros com maior probabilidade de sofrer alterações significativas num espaço de tempo reduzido.
CI - São os de menor frequência, incluem todos os restantes parâmetros de ensaio definidos na legislação e que, em circunstâncias normais, só se alteram em períodos longos de tempo.