Avisos

LINHAS DIRETAS

Apoio ao Cliente
212 726 001
Dias Úteis (8H30-17H30)
 
Comunicação de Leituras
212 726 101
24 Horas
Roturas na Via Pública
800 205 712
24 Horas
Piquete
212 726 161
24 Horas
« Voltar

Opções do Plano SMAS 2018 aprovadas

A Assembleia Municipal de Almada, em sessão extraordinária no dia 9 de fevereiro, aprovou as Opções do Plano e Orçamento e o Mapa de Pessoal dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento para 2018, documentos que tinham sido aprovados pela Câmara Municipal de Almada em reunião pública extraordinária de 29 de janeiro.
 
O orçamento global dos SMAS de Almada para o exercício de 2018, apresenta um valor de 31 594 152,18 euros e prevê um investimento de 11 408 715,18 euros.

No início deste novo ciclo autárquico mantém-se na gestão dos Serviços o compromisso de valorização da água como bem público essencial de gestão municipalizada.

De igual modo o enfoque na excelência de todo o ciclo urbano da água – com abrangência do serviço prestado; qualidade da água de consumo e do tratamento das águas residuais e na aposta nos trabalhadores. Para este desígnio, opostam na excelência dos trabalhadores e suas condições de trabalho.
 
Destacamos, de entre as  atividades e projetos para 2018:

Garantir a satisfação das necessidades dos utentes
- Prosseguir a gestão do aquífero e assegurar de forma eficiente a captação, tratamento, adução e distribuição de água à população e garantir a manutenção dos respetivos equipamentos e infraestruturas necessárias. 
- Assegurar aos utilizadores informação adequada sobre os serviços disponibilizados pelos SMAS de Almada. Garantir a informação atempada sobre interrupções do fornecimento de água nas intervenções programadas e nas intervenções nas redes que possam causar constrangimentos decorrentes da obra.
- Assegurar a análise, o tratamento e a resposta adequada às reclamações e sugestões apresentadas pelos munícipes e avaliar e divulgar os níveis de satisfação dos utentes em relação ao desempenho dos SMAS de Almada.
- Ampliar as áreas da rede de distribuição monitorizadas pelo Projeto ZMC (zonas de medição e controlo) para otimizar a gestão da rede e diminuir as perdas.
- Envolver todas as "Partes Interessadas" no desenvolvimento das atividades dos SMAS, em particular nas que decorrem dos compromissos assumidos no âmbito do SGI e dias comemorativos. Assegurar a representação dos SMAS em eventos locais e nacionais, nomeadamente: Sol da Caparica, Caparica Surf Fest, entre outras.
- Promover o estudo para a criação de um fundo social para a água, visando garantir o direito à água como bem essencial à vida em situações de carências sócioeconómicas.

Sustentabilidade da Organização
- Prosseguir grandes investimentos na reabilitação das redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais domésticas e pluviais em diversas zonas do Concelho.
- Dar seguimento aos planos de manutenção e exploração para as redes de águas residuais domésticas e pluviais. Assegurar a execução do plano de manutenção preventiva para a rede de água.
- Assegurar o estudo geral do sistema adutor no concelho de Almada, essencial para definir o plano de substituição de condutas em fim de vida, incorporando também a necessidade de eficiência energética.
- Promover o estudo sobre a localização das infraestruturas da rede adutora da EN 10.1, com vista ao seu reposicionamento gradual.
- Dar particular atenção aos projetos de Almada Nascente e do Cais do Ginjal, que terão grande implicação ao nível das infraestruturas a projetar, nomeadamente as novas origens de abastecimento, reservatórios e adutoras de água, bem como à adaptação/ampliação da ETAR da Mutela.
- Promover o estudo sobre a futura localização do pólo de abastecimento da Aroeira (furos, reservatórios apoiado e aéreo).
- Promover a efetivação da ligação das redes prediais de saneamento à rede pública disponível.
- Concluir o plano de Telegestão para as Estações Elevatórias de Águas Residuais Fase 5.
- Prosseguir as obras de beneficiação das estações de tratamento das águas residuais: Quinta da Bomba; Valdeão; Portinho da Costa e Mutela.
- Controlar todas as etapas de tratamento e monitorização das águas tratadas e rejeitadas no meio recetor, incluindo as exigências legais, através dos Planos de Controlo Analítico das ETAR 2018.
- Implementar o Projeto de Telemetria e Balanço Hídrico, na área piloto da Herdade de Aroeira, que permitirá não só uma faturação ainda mais rigorosa, mas principalmente uma melhoria na gestão da água, concretamente pelo diagnóstico mais exato das situações anómalas.
- Promover a ligação ao meio científico e universitário estabelecendo parcerias para o desenvolvimento de projetos de investigação nacionais e internacionais, no âmbito das atividades desenvolvidas pelos SMAS.
- Continuar as ações de melhoria contínua do serviço público prestado, através da manutenção das certificações atribuídas pela APCER- Associação Portuguesa de Certificação, no âmbito do Sistema de Gestão Integrado (SGI).
- Implementar os sistemas de informação necessários à otimização dos processos, nomeadamente colocando em produção o novo sistema contabilístico (SNC-AP) e o sistema de gestão de empreitadas (Webgest).
- No âmbito da gestão dos recursos humanos implementar as decisões decorrentes do processo de descongelamento das carreiras na Administração Pública e do Portal do Trabalhador e a identificação das necessidades de formação e qualificação. Dar seguimento ao reforço das equipas de trabalho e à capacidade de resposta dos SMAS, assegurando o preenchimento dos postos de trabalho previstos em Mapa de Pessoal. 

Sustentabidade Ambiental
- Continuar a promover programas de redução de consumo de energia em grandes equipamentos, pela substituição de equipamentos mais eficientes e pela adequada manutenção preventiva.
- Prosseguir o Projeto Ambiental ARUT - Reutilização de Água Residual Urbana Tratada, integrando o arranque do novo sistema de desinfeção (Ultra-Filtração) da ETAR de Valdeão, bem como o encaminhamento das lamas para reaproveitamento adequado, no âmbito das boas práticas ambientais, promovendo a economia circular.
- Analisar as conclusões e planear e desenvolver as ações resultantes do projeto iAFLUI - Iniciativa Nacional para o Controlo de Afluências Indevidas, nas redes de drenagem de águas residuais e pluviais.
- Participar nos trabalhos do projeto iEQTA – Iniciativa em Energia, Qualidade e Tratamento de Águas, coordenado pelo LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil) com vista à promoção da sustentabilidade e resiliência das ETAR.
- Promover as melhores práticas na operação/manutenção e no consumo de água atendendo em particular à condição de seca prolongada. Prosseguir com ações de sensibilização para as questões da Água e do tratamento das Águas Residuais incrementando práticas compatíveis com a preservação dos ecossistemas e com a poupança da água.

Consulte aqui as Opções do Plano e Orçamento SMAS 2018